IMPRESSÕES DESIGN WEEK MILÃO 2013: Brazil S/A

postado em: design, studiob | 0

A correria acabou e, agora que já coloquei a minha cabeça em ordem, é hora de analisar o que foi visto no Design Week Milão 2013!

Achei que este não foi um ano de grandes revoluções, mas dá até para entender se levarmos em conta a situação econômica atual na Europa. Nas cores, continuam os tons de azul, vermelho, amarelo e cobre (que amo!) e, nas formas, o fractal apareceu em diversos produtos. Faltou revolução e não bom gosto, que fique claro!

Pra mim, a parte mais bacana foi o Fuori, uma série de exposições que todo ano rola em vários pontos da cidade. Basta achar (em todo canto) o guia da Interni, gratuito, pra fazer o seu roteiro. Logo, a minha primeira parada foi, claro, no Palazzo Giureconsulti, para verificar a exposição REFLEXUS, da BRAZIL S/A, onde estávamos expondo a NEWVINTAGE. O prédio é fantástico e fica no coração de Milão, bem ao lado do maior ponto turístico da cidade, o Duomo. Lá estava rolando uma série de exposições de designers e decoradores brasileiros.

De cara fui dar um oi e verificar o espaço dedicado ao projeto A GENTE TRANSFORMA (AGT) do Marcelo Rosenbaum, com luminárias feitas por índios da tribo Yawanawas, com criações dos estúdios Fetiche Design, Nada se Leva e Rosenbaum. Incrível a leitura contemporânea que foi dada para a cultura indígena, melhor forma de representar o Brasil. Dá orgulho de ver que este trabalho nasceu em terras tupiniquins – conhecer o projeto e as peças é lição obrigatória!

Em seguida, fui apreciar o trabalho dos novos talentos do design brasileiro. Por lá, Daniel Simonini apresentou uma cadeira com linhas minimalistas (linda!) e mesinhas complementares de metal, Paola de Orleans expôs um banco de telinha e vasos de cerâmica e a equipe do Nada se Leva mostrou os já consagrados banquinhos luminárias. Eles provaram que o Brasil é a bola da vez!

cadeira de Daniel Simonini

 

banquinhos e vasos de Paola de Orleans

 

Já consagradas luminárias do Estudio Nada se leva

 

Outra exposição de destaque era a dos lustres Baccarat feitos de cristais. As peças eram envoltas por tecidos que recebiam o desenho da forma dos lustres, com estampas escolhidas por grandes nomes da arquitetura e decoração brasileira, como Brunete Fraccaroli. Ficou bacana, mas acho que faltou espaço físico para se ter uma visão ainda mais interessante das instalações.

E, por fim, a exposição do projeto Orchestra Brasil, com vários trabalhos de colegas designers, e cenografia feita por meio de um jogo de espelhos que deu um efeito bem legal no ambiente! E bem de cara pra saída, se despedindo do espaço, encontramos a nossa NEWVINTAGE bombando em Milão. Toda a equipe do Studio[b] ficou muito orgulhosa pelo convite e feliz com a receptividade dos visitantes e da mídia mundial que passou por lá.

mesinhas de Regis Padilha

 

mesa de Bernardo Senna

 

Em2 com uma mesa linda

 

Newvintage bombando!

 

Realmente acredito que o Brasil tem tudo pra ser a nova estética do mundo, mas acho que falta apenas os brasileiros se tocarem disso, terem compromisso e cuidado com as peças. Podíamos ser a revolução, com cores, estampas, alegria, porque é disso que o mundo precisa e quer, mas ainda falta enraizarmos a cultura do design e darmos maior refinamento nas apresentações. Agora é trabalharmos sério para o ano que vem só dar Brasil em Milão!

Nos próximos posts, contarei o que rolou nos outros pontos da cidade, minhas impressões e fotos! Aguardem!

 

Edu Bortolai

   

 wholesale nfl jerseys cheap

Be Sociable, Share!